Autogestão

Da wikiautogestionaria
Ir para: navegação, pesquisa

Autogestão é um termo que é utilizado inicialmente na Iugoslávia (samoupravlje) e depois na França (autogestion), assumindo diversos significados após isto. O significado inicial do termo, em francês, é o de autogoverno da sociedade, tal como ficou conhecido após a Rebelião estudantil de maio de 1968 em Paris.

O significado da palavra no contexto da rebelião estudantil era como sinônimo de comunismo, tal como proposto por Marx, visando retomar sua concepção de socialismo e se afastar da ideia do chamado socialismo real, que na verdade se constituiu como um capitalismo de Estado. Após a derrota do movimento estudantil e movimento operário em 1968, os ideólogos da burocracia, especialmente da CFDT (Confederação Francesa Democrática do Trabalho), partidos políticos, entre outros, tentaram deformar o termo, transformando-o em mero processo de administração. Algum tempo depois a burguesia também deformaria o conceito através da propaganda de "autogestão" em determinadas empresas capitalistas. A mais recente deformação do termo autogestão ocorreu com a chamada economia solidária, na qual é reduzida a apenas uma parte do funcionamento de uma cooperativa, a gerencial. Assim, o significado do termo autogestão passou a ser deformado e compreendido sob vários sentidos, tais como Democracia direta, Controle operário, Cooperativa, Cogestão, Participação, entre outros.

Apesar disso vários intelectuais, militantes e grupos políticos mantiveram o significado inicial e revolucionário da palavra. A autogestão é, assim, o processo social no qual os indivíduos livremente associados se autogovernam tanto na produção quanto no conjunto das relações sociais, pois só é possível existir autenticamente como totalidade e como negação do capitalismo. Às vezes se usa o termo Autogestão Social para deixar mais claro o sentido no qual se usa o termo.

Veja também


Fonte

ARVON, Henry. La Autogestion. 2ª edição, México: Fondo de Cultura Económica, 1982.

BERGER, Claude. Marx Frente a Lênin. Associación Obrera o Socialismo de Estado. Madrid, Zero, 1977.

CARVALHO, Nancy. Autogestão: O Governo pela Autonomia. São Paulo: Brasiliense, 1983.

FOUCAULT, Michel. As Palavras e as Coisas. 4ª ed. São Paulo, Martins Fontes, 1987.

GUILLERM, Alain e BOURDET, Yvon. Autogestão: Mudança Radical. Rio de Janeiro, Zahar, 1976.

MAIA, Lucas. Comunismo de Conselhos e Autogestão Social. Pará de Minas, Virtuabooks, 2010.

PANNEKOEK, Anton. Los Consejos Obreros. Madrid: Zero, 1977.

TRAGTENBERG, Maurício. Reflexões Sobre o Socialismo. 3ª edição, São Paulo: Moderna, 1989.

VIANA, Nildo. Autogestão: O Ser e o Signo. Revista Enfrentamento. ano 8, N. 14, jul/dez. 2013. Disponível em http://www.enfrentamento.net/enf14.pdf

VIANA, Nildo. Democracia e autogestão. Achegas, v. a, p. 4a, 2008a. Disponível em: http://www.achegas.net/numero/37/nildo_37.pdf

VIANA, Nildo. Manifesto Autogestionário. Rio de Janeiro: Achiamé, 2008.

VIANA, Nildo. Rousseau e a Teoria da Autogestão Social. Revista Eletrônica Espaço Acadêmico, Maringá/PR, v. 53, p. 01-06, 2005. Disponível em: http://www.espacoacademico.com.br/054/54viana.htm



Ferramentas pessoais
Espaços nominais

Variantes
Ações
Navegação
Ferramentas